Língua de Trapo

07 mar
Língua de Trapo em O Garimpo
Categoria(s): Shows ao Vivo Tag(s): cômicoguga domenicolaerte sarrumorlíngua de trapompbmúsicapop

No início era o verbo: fala, Língua de Trapo.

No início dos anos 1980 eram dois rapazes que inexplicavelmente foram fazer faculdade de jornalismo, mas queriam ser artistas da música. Talvez para conhecer e constranger os futuros críticos, colegas de faculdade? É uma possibilidade.

Laert Júlio Pedro Jesus Falci e Carlos Augusto Mastrodomenico começaram esta história que já dura 39 anos, uma aventura musical chamada Língua de Trapo, mas pela primeira vez se apresentam apenas os dois em cena: Guca Domenico, violão e voz, e Laert Sarrumor, voz e filosofia.

Inegavelmente estes dois parceiros têm uma química no palco e nos ensaios já deu para perceber que a loucura parece ter chegado com antecedência para os dois senhores sexies: sexagenários.

Na longa carreira do Língua de Trapo, o bandleader Laert Sarrumor sempre foi o protagonista e se manteve fiel nas horas más e nas boas. Guca Domenico desertou logo no início, foi fazer macrobiótica e criar filhos: tem 4 e o mais velho deles às vezes toca no Língua e escreveu arranjos para o mais recente CD.

Guca Domenico participou de shows como convidado, mas foram participações meteóricas e tem várias músicas gravadas pelo Língua ao longo desses anos.

Por isto este show é memorável: apenas o pai e a mãe da criança em cena. Pela primeira vez. Não serão muitas apresentações, ninguém pode prever o que estes dois são capazes de aprontar nos bastidores. Reza a lenda que os shows do Língua não são tão engraçados quanto o camarim. Ali o delírio impera.

Com apenas o pai e a mãe no palco, o Língua de Trapo vai mostrar sua essência e o público vai se divertir como sempre.

Algumas músicas são clássicos do Língua e não poderiam ficar fora deste show, outras são novidades; algumas foram resgatadas dos primórdios do grupo e apenas os estudantes que cabulavam aula na faculdade Cásper Líbero testemunharam.

Surpreendentemente continuam atuais.

Perguntado se isto significa que o Língua era profético, Sarrumor nega:

A gente continua falando as mesmas coisas, o mundo é que regrediu e ficou careta.

Domenico confirma:

Lá atrás a gente criou um mundo que agora parece estar completando o download.

Se estes dois eram jovens audazes e não tinham noção do perigo desafiando a censura no período do governo militar, o que se pode esperar agora que está tudo liberado?

Convém conferir, mas aí vai uma dica: o show não é recomendado para a turma do mimimi e os politicamente corretos.

Rir é um santo remédio e papai e mamãe usam mertiolate que arde.

Você aguenta?